sexta-feira, 2 de maio de 2014

Como se tornar um pseudointelectual.É fácil!


- Mesmo que não saiba de nada, tenha uma opinião sobre tudo que pareça nobre, como vinhos, artes, cinema, teatro etc. É fácil, olha no wikipedia. Facilmente você achará informações superficiais que são suficientes para impressionar muita gente.
- No caso de vinhos, escolha uma uva preferida, qualquer uma desde que tenha um nome francês. Cabernet Sauvignon soa muito bem, mas já está popularizada. No restaurante, proponha um vinho caro, mesmo que vc não o conheça. Lembre-se, a ideia é impressionar os outros,  não necessariamente tomar um bom vinho.
- No caso das artes, sugiro o impressionismo e alguns de seus expoentes (Monet e Renoir).
- Entre cinema e teatro, diga sempre que prefere o segundo. E se, por acaso, tiver que ir ao cinema, escolha um filme independente e bem chato para mostrar que você é superior intelectualmente e consegue entender a narrativa da película. Aliás, use a frase mágica “o filme possui uma narrativa não linear” e você ganhará definitivamente o respeito e admiração dos seus interlocutores.  
- Apesar de sua vontade de comprar aquela Lacoste por R$ 80,00 e dos pedidos incessantes de seus filhos pequenos para visitar os parques fantásticos (p crianças) de Orlando, resista bravamente à tentação de ir à Flórida. Este é o último lugar onde você deseja ser visto se quiser continuar a ser respeitado por seus colegas,  tb pseudointelectuais. Lugar de pseudointelectual é na Europa. Nunca perca oportunidade de diminuir intelectualmente um conhecido que vai aos EUA. Diga: “Minha referência cultural é a Europa”. Isso significa em pseudointelectualês: “Vc é burro”.
- Abrace a esquerda caviar. Apesar de ter carros caros, morar bem e frequentar restaurantes sofisticados, vista a camisa da esquerda e, em qualquer conversa sobre economia ou política, solte aquelas palavras mágicas: capitalismo selvagem, consumismo, burguesia etc.  Enfim, a ideia é aproveitar de tudo que há de melhor, mas ao mesmo tempo demonstrar desprendimento de bens materiais. É uma contradição, mas- acredite- funciona.
- Ainda no espírito esquerda caviar, demonstre aversão a qualquer nova tecnologia, mesmo que em breve vc venha a usá-la. Exemplo com tablets ou smartphones. No lançamento vc dirá que invenção é coisa do capitalismo para explorar consumidores. Após alguns (poucos meses), vc compra o seu, afinal o produto é muito útil, mas vc dirá que o utiliza apenas para trabalho, jamais para outra função.
Aqui vão outras dicas rápidas:
- Não seja ligado em futebol. Se for, jamais torça pelo Flamengo.
- Toda vez que morrer algum escritor famoso faça um comentário no Facebook como se você tivesse lido toda a sua obra.
- Compre o livro do Piketty apenas para decorar a estante. Não o leia, afinal você é “pseudo” intelectual e não um verdadeiro que vai passar dois finais de semana lendo o livro do economista francês. Basta ler alguns resumos do livro e adotar discurso com verbos, adjetivos ou advérbios exagerados. Algo como: “o livro enterra definitivamente o capitalismo ”.
- Seja a favor de tudo que é cota, não importando a porcentagem. Se governo propuser 5 ou 80% de cota para grupos desfavorecidos, tanto faz, o que interessa é vc se identificar com a causa.
- Celebre a ditadura Cubana, mas condene fervorosamente a brasileira.
A lista é longa....


4 comentários:

  1. Fico me perguntando como que uma pessoa que se mostra ser tão inteligente consegue escrever tanta asneira.

    ResponderExcluir
  2. Pela qualidade do texto percebe-se que tem grandes atributos de ser colunista da Veja. Não precisa saber muita coisa não. Basta destilar um pouco de ódio e ter aversão a tudo que seja represente o Estado. Mesmo que precise dele para sobreviver.

    ResponderExcluir
  3. Vc se identificou com o pseudointelectual?

    ResponderExcluir
  4. Serjão,
    Você é um líder nato.
    Escreva mais nesse blog.
    Cadê o post sobre concursos? (Meus amigos mais talentosos viraram burocratas do governo)
    Por fim, renovamos nossos protestos de elevada estima e AUGURAMOS sucesso! Hehe
    Abração!
    Edinailton

    ResponderExcluir